Faculdade de Direito da UERJ
A Faculdade > A UERJ

O Campus Universitário Francisco Negrão de Lima foi inaugurado, pelo Reitor Caio Tácito, em março de 1976, após quase 10 anos de obras. A construção desse campus, que ocupa uma área de 150.000m2 é, até os dias de hoje, o maior projeto de crescimento da Universidade. O conjunto arquitetônico se compõe de cinco edificações: Pavilhão Reitor João Lyra Filho; Capela Ecumênica; Centro Cultural Reitor Oscar Tenório; Concha Acústica; Teatro Odylo Costa filho e o Pavilhão Reitor Haroldo Lisboa da Cunha. O Projeto arquitetônico é de Flávio Marinho Rego e Luiz Paulo Conde, com exceção do Pavilhão Haroldo Lisboa da Cunha (o Haroldinho). Os jardins são de autoria de Fernando Chacel.

A Prefeitura dos Campi é o setor responsável pela administração da infra-estrutura da Universidade. Está sob o seu encargo o suporte necessário ao desempenho das atividades institucionais. A Prefeitura encarrega-se de um elenco diversificado de funções gerenciais e operativas, que inclui a segurança dos bens patrimoniais, o transporte de pessoas e bens, conservação e limpeza, permissão de uso dos espaços físicos, controle de parqueamento, jardinagem, serviços de manutenção preventiva e corretiva, obras, instalações elétricas, hidráulicas, de refrigeração e de gases, estudos/projetos de arquitetura e instalações e telefonia. A execução dessas intervenções requer uma estrutura especializada e bem adaptada às necessidades institucionais que, de forma ágil e competente, atenda às demandas de uma organização do porte da UERJ. Clique aqui para mais informações.

A infra-estrutura da Universidade conta com sistema de segurança, que zela pelos bens patrimoniais da Instituição; presta apoio logístico em eventos na Universidade; atende e registra ocorrências no Campus e encarrega-se da abertura e fechamento das entradas principais dos prédios.

Há também estacionamento, com 1680 vagas no Campus Maracanã, disponível para alunos e corpo docente. Maiores informações sobre as condições de uso do estacionamento estão disponíveis na Prefeitura do Campus.

A Prefeitura disponibiliza, ademais, os seguintes espaços, mediante reserva: Salas de aula para a comunidade externa, hall dos elevadores, auditórios e capela, áreas dos pilotis dos blocos A e B. O tempo de antecedência para pedidos é de 15 dias.

O Pavilhão Reitor Haroldo Lisboa da Cunha foi o primeiro prédio a ser construído na área. Nos seus 4 andares, encontram-se salas de aula e laboratórios, onde se desenvolvem atividades do Instituto de Química e o de Biologia. Abriga também o Laboratório de Diagnóstico de DNA e o Centro de Tecnologia e Ciências.

O Pavilhão Reitor João Lyra Filho é o corpo principal da Universidade. Nele encontram-se a Administração Central e a grande maioria das Faculdades e Institutos, distribuídos em 12 andares e 6 blocos, interligados por passarelas. Além das salas de aula, também aí estão abrigadas a maioria das oficinas da Prefeitura, 12 auditórios com capacidade média de 230 lugares, 10 bibliotecas e a Galeria Cândido Portinari.

A Capela Ecumênica é o prédio mais elegante do conjunto. Situado no jardim e rodeado por um espelho d'água, possui um belo frontão em baixo-relevo de concreto armado. Nela são realizados cultos religiosos, solenidades e palestras. No sub-solo são realizados coquetéis e outras festividades.

O Teatro Odylo Costa, Filho é um dos melhores teatros do Brasil por suas dimensões, pela visibilidade perfeita, acústica privilegiada. Nele se realizam variadas produções artísticas de qualidade, a preços populares, é utilizado também para os mais importantes eventos oficiais da Universidade. O Teatro Odylo Costa, filho, e a Concha Acústica, com capacidade para 1.108 e 3.000 pessoas, respectivamente, são os espaços culturais sob a responsabilidade da Divisão de Teatro. Consciente do privilégio de possuir instalações culturais com essas dimensões no campus principal da UERJ, o Departamento Cultural tem como ação prioritária tornar esse complexo o grande pólo de cultura da zona norte da cidade do Rio de Janeiro, promovendo o intercâmbio artístico e cultural entre a universidade e a sociedade. Com visibilidade perfeita de qualquer lugar da platéia, acústica privilegiada, e muitas outras qualidades técnicas que o elevam à categoria dos melhores teatros do Brasil, o Teatro Odylo Costa, filho, palco de variadas produções artísticas de qualidade, a preços populares, é utilizado também para os mais importantes eventos oficiais da Universidade.

A Concha Acústica é composta de duas partes: um palco de coberto e um auditório a céu-aberto com capacidade de 3000 espectadores. No espaço são realizados shows, espetáculos de teatro e dança, e exibição de filmes, dirigidos fundamentalmente aos estudantes. A programação para 1998 sublinha o caráter eclético que têm esses grandes espaços culturais, alternando congressos, seminários e eventos acadêmicos com espetáculos das diversas linguagens artísticas no caminho de sua inserção definitiva no circuito cultural da cidade.

O Centro Cultural Reitor Oscar Tenório abriga espaços com múltiplos usos: um ginásio poliesportivo; o Teatro Noel Rosa; salas destinadas a ensaios e aulas de teatro, música e ateliês de arte plásticas.

O Teatro Noel Rosa apresenta uma programação eclética - peças de teatro, conferências, concertos de música erudita e popular. Sua área é de 300 m2 e a capacidade de 272 espectadores.

O Ginásio Poliesportivo tem uma área construída de 1.296 m2 e comporta 860 pessoas. O espaço é utilizado em atividades acadêmico-esportivas e em competições, destacando-se as Olimpíadas Internas.

Para mais informações sobre o campus universitário, visite o portal da UERJ.
Este arquivo foi gerado às 05:59:01 do dia 22/04/2019